Comunidade Alian

Dr. A.B. Simpson

Dr. A.B. Simpson

Albert Benjamin Simpson (1843–1919), fundador da Aliança Cristã e Missionária, uma denominação evangélica protestante com ênfase em missões de evangelismo global, nasceu em Bayview, Prince Edward Island, Canadá.

O jovem Albert cresceu em meio à rígida tradição puritana da Igreja Escocesa Calvinista Presbiteriana. Sua conversão para a fé começou sob o ministério de Henry Grattan Guinness, um evangelista visitante da Irlanda, durante o reavivamento de 1859.

Simpson recebeu seu treinamento teológico em Toronto, no Knox College, na Universidade de Toronto. Após sua graduação em 1865, Simpson foi posteriormente ordenado na Igreja Presbiteriana do Canadá.

Aos 21 anos de idade ele aceitou um chamado para a grande Igreja Presbiteriana de Knox, estado de Ontário. Em dezembro de1873, aos 30 anos, Simpson deixou o Canadá para pastorear a maior igreja presbiteriana de Louisville, no estado americano do Kentucky, e mais tarde a igreja Presbiteriana da Thirteenth Street na cidade de Nova Iorque.

Além das atividades evangelísticas na igreja ele publicava o jornal missionário The Gospel in All Lands (O Evangelho em Todas as Nações), o primeiro jornal missionário com gravuras. Simpson também fundou e iniciou a publicação de uma revista ilustrada chamada The Word, Work, and World (A Palavra, o Trabalho e o Mundo). agora chamada a.life. É a publicação official da Aliança Cristã e Missionária nos Estados Unidos e Canadá.

Leia Mais

Clique Aqui Para Visualizar

Seu desejo de ministrar ao fluxo de imigrantes que chegava em Nova Iorque naquele tempo encontrou oposição da liderança de sua igreja. Ele eventualmente deixou seu prestigioso pastoreio e estabeleceu o Gospel Tabernacle, uma igreja no coração da cidade, onde todos – pobres, moradores de rua, doentes e marginalizados – eram bem-vindos.

O ministério de Simpson com os imigrantes de Nova York o levou a pensar sobre as massas não alcançadas em todo o mundo. Foi então que ele desenvolveu uma preocupação insaciável para a evangelização das almas perdidas no mundo. Focalizado nisto, Simpson passou a reunir pessoas que compartilhavam desta visão, passando a realizar reuniões evangelísticas nas tardes de domingo. Estas reuniões começaram a crescer para reuniões campais e reuniões avivalistas em na costa leste dos EUA. O coração de Simpson para o evangelismo tornou-se a força motriz por detrás da criação da Aliança Cristã e Missionária. Inicialmente a Aliança não foi fundada como uma denominação, mas como um movimento organizado de evangelismo mundial. Hoje a Aliança Cristã e Missionária exerce um papel de liderança no evangelismo global.

Em 1883 Simpson havia desenvolvido um programa formal para treinamento de ministros e missionários num contexto multicultural. A escola onde se iniciaram tais treinamentos foi o início do Nyack College e Seminário Teológico da Aliança.

Tendo pessoalmente experimentado curas físicas miraculosas de enfermidades que por muito tempo desde sua infância, Simpson iria cunhar o fundamento da doutrina aliancista – O Evangelho Quádruplo: Cristo é nosso Salvador, Santificador, Sanador e Rei Vindouro. Esta visão dos evangelhos estava muito à frente do seu tempo, pois a maioria das denominações rejeitavam a validade da cura divina e outros pontos.  Simpson era um prolífico escritor desde seu primeiro ministério, tendo sido autor de 101 livros e incontáveis hinos, periódicos, livretos e artigos. Sua influencia moveu o coração de missionaries, pastores e pessoas de todas as denominações em direção à pregação do evangelho em todas as terras.

No seu livro de 1890, “A Larger Christian Life” (“Uma Vida Cristã Mais Ampla”, numa tradução livre), Simpson discute sua visão para a igreja: “Cristo nos mostra o plano para uma igreja Cristã que é muito mais que a associação de amigos com interesses comuns para ouvir uma vez por semana um discurso intelectual e entretenimento musical e continuar como que por procuração um mecanismo de trabalho cristão; em vez disso, uma igreja que pode ser ao mesmo tempo mãe e lar de toda forma de auxílio e bênção que Jesus veio para dar aos homens perdidos e sofredores, berço e lar das almas, fonte de cura e purificação, abrigo para os órfãos e angustiados, escola para a cultura e treinamento dos filhos de Deus, o arsenal onde estes são equipados para a batalha do Senhor e o exército que luta estas batalhas em Seu nome. Tal centro de pessoas neste mundo triste e pecador!” (A Larger Christian Life, pg 153).

Procissão fúnebre de A.B. Simpson em Nyack, Nova Iorque

Durante o início do século 20, Simpson se tornou intimamente envolvido com o crescente movimento Pentecostal, uma vertente do movimento de Santificação que surgiu entre as igrejas protestantes dos EUA no século 19. Era comum que pastores e missionários Pentecostais recebessem seu treinamento no Missionary Training Institute, hoje Nyack College (Nyack, estado de Nova Iorque), fundado por Simpson. Por causa disso, Simpson e a Aliança Cristã e Missionária tiveram uma grande influência no Pentecostalismo, particularmente nas Assembléias de Deus e na Igreja do Evangelho Quadrangular. Esta influência incluiu a ênfase evangelística, as doutrinas da Aliança, os hinos de Simpson, livros e o uso do termo ‘Gospel Tabernacle’ (“Tabernáculo do Evangelho”, tradução livre), que evoluiu em igrejas Pentecostais conhecidas como ‘Full Gospel Tabernacles’ (“Tabernáculos do Evangelho Pleno”).

Estas igrejas, entretanto, vieram a desenvolver uma severa divisão com a Aliança Cristã e Missionária a respeito da chamada “doutrina da evidência inicial” do pentecostalismo. Embora Simpson e a Aliança Cristã e Missionária abraçassem de todo coração o batismo (“preenchimento”) com o Espírito Santo e todos os dons espirituais, inclusive o dom de línguas, não podiam abraçar a posição de que somente o falar em línguas seria a evidência inicial do batismo com o Espírito Santo. Isto finalmente acabou por causar a emergência da Aliança Cristã e Missionária como uma denominação distinta.